Governo abre licitação para construção do Hospital Regional em Dourados

Após a conclusão da primeira etapa, o hospital estará disponível para a população - Foto: Divulgação

Ao todo, o valor global pode chegar a R$ 59 milhões

Abertura de licitação para construção do Hospital Regional da Grande Dourados foi publicada no Diário Oficial do Estado de hoje. A modalidade é do tipo “menor preço” e a  abertura dos envelopes será realizada no dia 9 de janeiro.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) informou que a previsão de investimentos na primeira etapa da obra é de mais de R$ 35 milhões. O valor global pode chegar a R$ 59 milhões.

Após a conclusão da primeira etapa, o hospital estará disponível para a população. Conforme o projeto, a unidade terá 100 leitos e três blocos.

No bloco I vai funcionar: pronto atendimento de pacientes, tomografia, raio-x, endoscopia, ultrassonografia, centro cirúrgico e UTI pediátrica e para adultos.

O bloco II terá farmácia, nutrição, dietética, higiene e limpeza. A lavanderia, central de resíduos e necrotério vão funcionar no bloco III. Ao todo, serão 7.547,77 metros quadrados de área construída.

A área reservada para construir o hospital fica perto da BR-463 e compreende cinco hectares. Ela foi doada por empresário para que pudesse ser construída a unidade.

“A saúde de Dourados possui dois problemas graves, um deles é o subfinanciamento. O que é repassado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é muito pouco. O outro é a falta de leitos nos hospitais. Hoje são pouco mais de 300 leitos com 35 UTI’s em Dourados para atender dezenas de municípios e quase um milhão de habitantes. Para efeito de comparação, só na Santa Casa e Hospital Regional de Campo Grande são mil leitos”, observou o superintendente administrativo da Secretaria Estadual de Saúde, Maurício Peralta, em entrevista anterior.

EMENDAS

Para construir o hospital foram direcionadas duas emendas, uma de R$ 4 milhões e outra de R$ 17 milhões. Esses recursos permanecem empenhados desde a administração anterior, de André Puccinelli.

Fonte:Correio do Estado

Pax Primavera