Acusado de matar advogada em acidente, paga fiança e já está em liberdade

O filho da vítima, de apenas 3 anos, ficou ferido no acidente

O estudante de medicina João Pedro da Silva Miranda Jorge, 23, condutor da caminhonete, que causou a morte da advogada Carolina Albuquerque Machado, 24 anos, e feriu o filho dela de 3 anos e 8 meses, foi liberado pela Justiça mediante pagamento de fiança de R$ 50 mil. Após causar o acidente, ele fugiu sem prestar socorro às vítimas.

João Pedro, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça na sexta-feira (3), se apresentou à Polícia Civil na tarde de sábado (4). O rapaz passou o fim de semana em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. Ele deve ser liberado, assim que pagar a fiança.

João Pedro terá que cumprir medidas cautelares como comparecimento mensal à justiça para informar suas atividades, não sair da cidade e nem de casa no período noturno e nos dias de folga. Ele também teve a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa e será monitorado por tornozeleira eletrônica.

Caso – Carolina voltava de um encontro com as amigas, quando teve o VW Fox que dirigia atingido pela caminhonete Nissan Frontier, conduzida por João Pedro, que segundo a Polícia de Trânsito, trafegava em torno de 160 km/h. Após a batida, o rapaz fugiu a pé sem prestar socorro. O filho de Carolina, de 3 anos e 8 meses, que seguia na cadeirinha no banco traseiro fraturou a clavícula. A criança recebeu alta no fim da manhã de ontem (5).

Fonte: Conteúdo Ms

 

Pax Primavera