Ao ser preso, homem confessa em vídeo que matou para vingar o irmão

Fernando Siqueira dos Santos, de 24 anos, preso em flagrante na manhã de quinta-feira (13) pelo homicídio de André Donadoni de Souza, de 28 anos, o ‘Andrezinho’, teve ajuda de um comparsa. Jhon Lenon Benites Lisboa, de 20 anos, também acabou preso após o crime, que aconteceu em Iguatemi, a 466 quilômetros da Capital.

Segundo os detalhes do boletim de ocorrência, Fernando foi encontrado por um policial militar de folga. Após o homicídio, a Polícia Militar foi acionada e testemunhas disseram que o autor do crime tinha fugido e vestia uma bermuda preta e uma blusa vermelha. Foi apontada a direção para onde ele correu e a equipe foi ao local.

Dois policiais, que estavam de folga, se dispuseram a ajudar e um deles viu Fernando entrar em uma chácara. Foi montado o cerco e, quando o militar percebeu que o rapaz empunhava um revólver, se identificou como militar e fez abordagem, mas Fernando correu. Foram dados dois disparos de advertência e o rapaz fugiu, entrando em um matagal.

Detido com apoio dos outros militares, Fernando confessou o homicídio. Ele disse que viajou de Sete Quedas até Iguatemi, a procura de ‘Andrezinho’, que teria matado o irmão dele com 21 facadas. Sobre tal motivação do crime, a polícia ainda investiga ligação dos casos.

Um denunciante ligou para o 190 e informou que um rapaz que pilotava uma motocicleta Honda CB 300 amarela teria ajudado Fernando, deixando o autor nas proximidades do local do crime. Em buscas, Jhon Lenon foi encontrado em casa, quando chegava com a motocicleta. Ele confirmou os fatos e também foi preso.

A arma usada no crime, um revólver Smith & Wesson calibre 38, com 5 munições deflagradas e apenas uma intacta, foi apreendido. Fernando e Jhon Lenon responderão por homicídio qualificado mediante paga ou promessa de recompensa, ou por motivo torpe.

Confira o vídeo em que Fernando confessa o crime

 

Relembre o caso

Quando a polícia foi acionada por testemunhas do crime e foi até o local, encontrou André caído no chão, com marcas de tiros na cabeça. Populares apontaram para onde o autor do crime correu e contaram que ele teria discutido com a vítima.

Ainda segundo a polícia, quando Fernando sacou a arma, a vítima começou a correr. Não se sabe ainda se o autor chegou a fazer um disparo, mas André caiu no chão, momento em que Fernando atirou ao menos três vezes na cabeça da vítima.

O corpo passa por exame necroscópico e o caso segue em investigação.

Fonte: Midia Max

Pax Primavera