Com staff do governo e estrutura enxuta, projeto gera pacote de obras

Em sua 3ª etapa, Governo Presente reúne 16 prefeitos em Aquidauana para reuniões cronometradas e apresentação de projetos

Na terceira das seis edições previstas, o projeto Governo Presente, da gestão estadual sul-mato-grossense, mobiliza nesta quinta e sexta-feira (3 e 4) um pequeno exército em Aquidauana –a 135 km de Campo Grande. Lideranças políticas e da sociedade civil de 16 municípios do Sudoeste e do Pantanal dividem-se em reuniões com duração de cerca de uma hora, na qual apresentam demandas que, em geral, focam na infraestrutura urbana e rural –recapeamento, pavimentação asfáltica e pontes de madeira lideram os pedidos entregues pessoalmente ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e integrantes de seu staff.

Assim que a última fase do Governo Presente for concluída, a administração estadual prevê lançar um pacote de obras contemplando as reivindicações apresentadas. Como meta, está a garantia de que cada um dos 79 municípios do Estado terá uma grande obra realizada em parceria com o Executivo, e que o projeto não ficará apenas na mobilização de dezenas de pessoas, nas filas de autoridades para reuniões ou nas 20 garrafas de café servidas diariamente no evento.

As equipes de atendimento chegam aos municípios-sede um dia antes dos atendimentos. Os municípios escolhidos não são os maiores, mas sim aqueles que favoreceram a logística de deslocamento de prefeitos, vereadores e lideranças. Em Aquidauana, serão representantes de 16 municípios que se dirigem à segunda unidade do Cras (Centro de Referência em Assistência Social). Em Três Lagoas, 13; e em Rio Verde, 12. Até aqui.

O balanço das atividades até aqui mostram preferência dos prefeitos por obras de infraestrutura, como pavimentação, recapeamento de vias, construção de pontes de concreto na zona rural, pavimentação de rodovias e de estradas de acesso a grandes empreendimentos para escoar a produção, além de ações em saúde. As demandas, após recebidas, são destinadas aos secretários e assessores especiais –alguns dos quais seguem para as regiões, caso em Aquidauana de Geraldo Resende (Saúde), Antônio Videira (Segurança), Maria Cecília Amêndola (Educação) e Jaime Verruck (Desenvolvimento Econômico).

Apesar da grande estrutura, a opção foi por uma estrutura enxuta: os atendimentos são realizados em um local onde há uma sala para cerimonial, uma para reuniões e o local de atendimento à imprensa. Cerca de 30 pessoas dão suporte aos serviços pelo Executivo (14 deles voltados à segurança, com o acesso de veículos ao local sendo restrito em um perímetro de duas quadras), marcados por movimentação intensa nos locais.

Fonte;CG News

Pax Primavera