Diniz faz elogios e exalta relação com Hernanes: ‘Só amor’

O jogador foi um dos destaques da equipe na vitória sobre o Athletico-PR

técnico Fernando Diniz exaltou nesta quarta-feira o desempenho de Hernanes e sua relação com o meio-campista, no São Paulo. O jogador foi um dos destaques da equipe na vitória sobre o Athletico-PR, por 1 a 0, no Morumbi, em partida adiantada da 11ª rodada do Brasileirão.

Hernanes entrou em campo no segundo tempo, no lugar do jovem Gabriel Sara. Ele não jogava desde a dolorosa queda precoce do São Paulo no Paulistão, diante do Mirassol, há quase um mês. Com Hernanes e Paulinho Bóia (outro que entrou na etapa final), o São Paulo ganhou em produtividade e chances no ataque. Não por acaso o único gol da partida, marcado por Luciano, saiu logo depois, aos 19 minutos.

“Fiquei muito contente com a volta do Hernanes. Fez um bom jogo”, comentou Diniz, antes de revelar um bate-papo especial com o atleta nos últimos dias. “Tivemos uma conversa meio decisiva uns dias para trás. Mas o Hernanes tem muito assunto interno. As pessoas especulam e especulam muito mal, têm muito pouca informação, acabam produzindo maldade e injustiça de maneira cavalar porque não sabem absolutamente nada do que aconteceu com ele. As pessoas criam discórdia, intriga.”

Diniz afirmou que sempre houve respeito mútuo na relação entre os dois. “Tenho respeito e carinho pelo Hernanes e eu sei que ele tem por mim também. Em nenhum momento isso foi respeitado por ninguém, e ele já deu declarações na imprensa falando isso. As pessoas gostam do sangue escorrendo, mas nunca teve sangue na minha relação com o Hernanes. Teve carinho, afeto, compreensão e amor.”

O treinador indicou que não pode comentar as questões pessoais enfrentadas pelo atleta. “O Hernanes, em um momento oportuno, vai conseguir responder o que aconteceu com ele. O mais importante foi que ele conseguiu voltar e está feliz. Ele é a maior referência junto com o Daniel do nosso time”, comentou.

O técnico do São Paulo também comentou sobre os recentes protestos de torcedores, pedindo a sua saída e também a do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. “A torcida tem toda a minha entrega. Se você perguntar para as pessoas do clube, vai ver que trabalho mais ainda nos momentos difíceis. A torcida merece ganhar jogo e levantar taça. O único que tem razão no São Paulo pós-pandemia é o torcedor. Crédito com a torcida a gente tem quando ganha jogo e, principalmente, campeonato.”

Fonte:Noticia ao Minuto

http://assomasul.org.br/