Diretor da Escola Delfina Nogueira de Souza emite nota em resposta a reportagem realizada pelo site de noticias Folha da Cidade no ultimo dia 15

Segundo reportagem realizada, o site de noticias afirma que alunos consomem drogas nas dependências e arredores da escola, e, ainda cita que entrou em contato com a direção da mesma.

Recebemos na manhã desta sexta-feira (21) a NOTA DE ESCLARECIMENTO emitida pela direção da Escola Delfina Nogueira de Souza, através do diretor Azequias Martins dos Santos, esclarecendo os fatos estampados no site de noticias Folha da Cidade no ultimo dia 15 desse mês.

“Não queremos ser hipócritas em dizer que a escola está isenta desse mal, mas todos que acompanham o dia-a-dia da escola sabem muito bem que todos os funcionários dessa instituição são preparados para transmitir o conhecimento Pedagógico aos alunos e dar apoio as famílias”.

Iniciou o gestor, que citou ainda que a reportagem não é verdadeira em sua totalidade, pois é de conhecimento geral que não somente a escola Delfina, mas diversos órgãos do município trabalham ativamente preocupados com tal situação, realizam palestras de conscientização e prevenção do uso de drogas.

Citando ainda que mediante aos casos conhecidos de alunos que fazem uso de drogas fora do ambiente escolar, a diretoria e coordenação estão tomando providencias cabíveis, junto aos familiares e autoridades municipais.

“Não temos autoridade para prender, expulsar da escola e até mesmo vistoriar bolsas de alunos. Dai a nossa dificuldade em coibir e da sociedade em entender o nosso dilema, pois muitos acham que a escola tem autoridade para tal.

É sabido também por todos que temos total controle da entrada e saída de qualquer cidadão ou cidadã, pois com recursos financeiros da A.P.M (Associação de Pais e Mestres), investimos na altura dos muros, portões laterais fechados, grades no pátio e portão eletrônico com interfone.” – Frisando que os alunos não podem sair sem autorização, como qualquer popular entrar sem autorização da direção escolar.

Disse ainda que esse livre acesso para qualquer fim é algo impossível, porém agradece a preocupação da população e pede para que o site de noticias corrija a reportagem realizada, citando nela o que é de fato conhecido pela diretoria escolar, pois até o presente momento o colegiado escolar não foi procurado para quaisquer informações.

“É muito valida a preocupação da sociedade e da mídia, mas gostaríamos que se ajuntassem a nós com medidas de soluções e não somente criticas que difamam a entidade escolar que foi criada para a transmissão do conhecimento e de uma vida melhor para a sociedade”.

Terminou dizendo que a escola juntamente com a A.P.M há mais de dois anos estão em busca de recurso financeiro através de Emenda Parlamentar para que câmaras de monitoramento sejam instaladas, assim como receberam a visita do Vereador Renilson Cesar (PMDB) e Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de MS, o deputado estadual  Jr. Mochi (PMDB), que garantiram recursos financeiros para a realização desse projeto em nossa escola.

Assim como deixou o convite a todos os cidadãos e cidadãs de Nova Alvorada do Sul, que tenham duvida a respeito desse assunto, que procurem a escola para tais esclarecimentos, assim como frisa que a escola está de portas abertas a todos.

A redação do Alvorada Informa, procurou ouvir o Dr. Roberto Faria, Delegado de Policia Civil de Nova Alvorada do Sul, a cerca dos fatos narrados.

Em suas palavras esclarece que a instituição mesmo com pouca estrutura, e efetivo baixo, vem trabalhando incansavelmente na elucidação dos casos, no que se diz furto, e fechamento de boca de fumo na cidade, conforme amplamente mostrado pela imprensa local.

Mas desconhece o uso de drogas de qualquer natureza nos arredores das escolas, sejam elas municipais ou estaduais,”Em suas palavras se existem, não é do conhecimento das autoridades policiais, haja visto que não possui denuncias de tal natureza”,

http://assomasul.org.br/