Edison Cassuci, do PDT, é eleito prefeito de Angélica em eleição suplementar

Fotos:Rones cezar/Alvorada Informa

Com 100% das urnas apuradas por volta das 17h50, o candidato recebeu 2.470 votos (42,01%) e derrotou outros três participantes.

Fotos:Rones Cezar/ Alvorada Informa

Em novo pleito eleitoral realizado neste domingo (15), Edison Cassuci, do PDT, foi eleito prefeito de Angélica, a 210 quilômetros de Campo Grande. Com 100% das urnas apuradas por volta das 17h50, ele teve 2.470 votos, o que correspondia a 42,01% dos votos válidos.

A eleição ainda somou 106 votos nulos (1,75%) e 66 brancos (1,09%). Ao total foram 5.879 votos contabilizados, dos 8.600 eleitores que estavam aptos a votar nesta eleição.

Edison Cassuci venceu a eleição encabeçando a coligação “Juntos Vamos Construir Angélica” e irá exercer o mandato na cidade até o final de 2024. O vice-prefeito eleito é o empresário Paulo Conconi (PTB).

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS), foram escaladas cerca de 300 pessoas, entre servidores, colaboradores, auxiliares, mesários e policiais civis e militares, para ajudar na realização do pleito.

Veja como ficou a eleição:

  • Edison Cassuci (PDT): 42,01% – 2.470 votos;
  • Aparecido Geraldo Rodrigues (PSDB): 30,94% – 1.819 votos;
  • Roberto Cavalcanti (União): 24,73% – 1.454 votos;
  • Chico Bragança (MDB): 2,31% – 136 votos;

Entenda o motivo da nova eleição

A eleição suplementar foi determinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em março de 2021, depois que o órgão negou o recurso do candidato mais votado à prefeitura de Angélica nas eleições 2020, João Donizeti Cassuci, do PDT.

Fonte:G1

Assomasul Corredor Bioceanico