Em 48 horas, Dourados tem mais seis leitos de UTI ocupados por pacientes com Covid-19

Nas 48 horas transcorridas desde quarta-feira (10), Dourados teve mais seis vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupadas por pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19). Desde maio a prefeitura formalizou quase R$ 5 milhões em contratos por meio de dispensas de licitação para reserva de leitos hospitalares.

No boletim divulgado nesta sexta-feira (12) pela prefeitura, é informado que dos 899 casos confirmados da doença no município, 247 correspondem a pacientes já recuperados, 626 em isolamento domiciliar, e 28 internados, além de duas mortes.

Das internações hospitalares, 11 pessoas estão em enfermaria e 17 em UTI. Na quarta-feira, eram 11 pacientes em Unidade de Terapia Intensiva, número que aumentou para 13 na quinta-feira (11).

O detalhamento da situação atual dos casos confirmados acrescenta que há seis pacientes em enfermarias públicas – uma moradora de outro município – e cinco privadas. No caso das UTIs, seis estão em hospitais públicos – um paciente de outra localidade – e 11 particulares – dois pacientes de fora.

De acordo com o portal da transparência da Prefeitura de Dourados, contratos formalizados por meio de dispensas de licitação para reserva de leitos hospitalares aos pacientes com o novo coronavírus no município já somam R$ 4.964.400,00.

O primeiro contrato, de 6 de maio, formalizado sob o nº 109/2020/DL/PMD, prevê que a Associação Beneficente Douradense, mantenedora do Hospital Evangélico Dr. e Sra. Goldsby King, preste serviços médicos hospitalares visando a disponibilização de quatro leitos de UTI adulto tipo II, e 10 Leitos Clínicos de Retaguarda, sempre que houver necessidade de ocupação por estarem demais leitos credenciados ao SUS ocupados em virtude da Pandemia do COVID-19. O valor global é de R$ 1.539.000,00.

A vigência contratual é de 150 dias, contados a partir da data da assinatura, com valor mensal estimado de R$ 513.000,00 a ser pago até o 5º dia útil (a contar do recebimento dos recursos da União e Estado), do mês subsequente a prestação dos serviços. Contudo, por ser uma reserva, só haverá pagamento caso os leitos precisem ser usados efetivamente.

O segundo é datado de 26 de maio, quando a Dispensa de Licitação nº 033/2020 possibilitou a formalização do contrato nº 122/2020/DL/PMD, com valor estimado de R$ 1.143.000,00, para reservar cinco leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Adulto Tipo II e cinco Leitos Clínicos de Retaguarda no Hospital Santa Rita.

Também com vigência de 150 dias, contados a partir da data de assinatura, o contrato tem valor mensal estimado em R$ 381.000,00, que deverão ser pagos até o quinto dia útil a contar do recebimento dos recursos da União e Estado, do mês subsequente a prestação dos serviços. A estrutura hospitalar será utilizada “sempre que houver necessidade de ocupação por estarem demais leitos credenciados ao SUS ocupados em virtude da Pandemia do COVID-19”.

O mais recente, de 2 de junho, contrato número 133/2020, indica que a Associação Beneficente Douradense deve reservar mais 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto tipo II e 10 clínicos de retaguarda no Hospital Evangélico para pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19), por R$ 2.282.400,00.     

Assim como as outras duas contratações, esse novo vínculo feito por meio da Dispensa de Licitação número 045/2020 prevê a disponibilização da estrutura hospitalar sempre que houver necessidade de ocupação por estarem demais leitos credenciados ao SUS ocupados em virtude da pandemia do COVID-19”. Os valores só serão pagos caso os leitos sejam utilizados.

Fonte:douradosnews

Assomasul Corredor Bioceanico