Em Nova Alvorada do Sul Empresário e pré-candidato a vereador tem WhatsApp clonado

Bandidos tentam dar golpe usando aplicativo de vendas OLX

O empresário e pré-candidato a vereador Sulnovaalvoradense Sidicley Brasil, foi vítima de uma tentativa de estelionato a partir da clonagem de seu WhatsApp no inicio da tarde desta quarta-feira (08).

Conforme informações, o empresário estava fazendo o anúncio de um veículo no site de vendas OLX. Ele então teria recebido uma mensagem no WhatsApp com a foto de perfil da OLX, indicando que receberia uma outra mensagem de texto com um código.

Para que o anúncio fosse finalizado, ele precisaria enviar este código pelo aplicativo de mensagem. Feito o procedimento, os golpistas passaram a ter acesso ao aplicativo. O código enviado, era na verdade o código de segurança do WhatsApp do empresário.

A partir daí, vários amigos e familiares da vítima passaram a receber uma mensagem, pedindo uma quantia em dinheiro, enviada do seu whatsapp. Em uma delas, os golpistas pediam R$ 2800 reais, alegando que precisavam fazer uma transferência para um prestador de serviços e o limite diário já havia excedido.

O empresário apos tomar ciência sofreu um golpe postou um video nas redes sociais pedindo para as pessoas caso viessem a receber uma ligação não efetuassem tal deposito. . “Eu perdi o acesso ao whats, não conseguia ver, nem enviar mensagens. Depois que recebiam a mensagem, me ligavam perguntando sobre a transferência. Aí me dei conta que o aplicativo tinha sido clonado”, comenta.

Ano passado pelo menos cinco mil pessoas no país foram afetadas pelo golpe virtual. Os números copiados são usados para que assaltantes se passem por conhecidos dos usuários e peçam dinheiro. 

Funciona assim: alguém recebe uma mensagem de WhatsApp de um familiar, amigo ou conhecido, pedindo a transferência de dinheiro para uma situação urgente. Querendo ajudar, a pessoa transfere, na hora, a quantia pedida – e descobre, depois, que na verdade o número do conhecido havia sido clonado e o depósito foi feito para uma terceira pessoa de fora

http://assomasul.org.br/