Ex Vereador Vanderlei Bueno, sofre derrota na justiça eleitoral em ação para cassação de mandato de vereador

Está não é a primeira vez que Vanderlei tem seu nome envolvido na compra de votos, na eleições de 2016 Vanderlei se envolveu em acusações de compra de votos que lhe garantiram uma cadeira na Câmara Municipal

O ex vereador e candidato derrotado nas últimas eleições Vanderlei Bueno sofreu mais uma derrota na justiça eleitoral onde pedia a cassação do mandato do vereador Israel Gomes. Vanderlei entrou com a ação em meados de 2020 após uma suposta denúncia de compra de votos contra o vereador Israel. O ex vereador formulou os pedidos de cassação do registro ou nulidade do diploma de Israel, de aplicação de multa no máximo legal, de declaração de inelegibilidade do Representado por 8 (oito) anos e o de determinação de diplomação do candidato suplente.

No dia da eleição uma pessoa foi encaminhada pela Policia Militar por suspeita de uso de um crachá irregular, no depoimento do policial que encaminhou a pessoa a delegacia, ele relatou em depoimento que que fez a condução do autuado juntamente com o MM Juiz na função eleitoral, à Delegacia de Polícia Civil, em razão, exclusivamente do fato de ele estar portando documento, irregular, em tese. Afirmou que não presenciou os demais fatos objeto de apuração nos presentes autos.” Assim, esta testemunha não tem conhecimento dos fatos relacionados à alegada captação ilícita de sufrágio.  

Em sentença publicada no último dia 29 de novembro, o Juiz Eleitoral Jorge Tadashi, julgou improcedente os pedidos de cassação do registro e de nulidade o diploma de Israel Gomes de Sousa, bem como os de aplicação de multa, de declaração de inelegibilidade e de diplomação do candidato suplente, formulados pelo Representante, via de consequência, declaro extinto o presente feito com apreciação do mérito, com fundamento no art. 487, I do Código de Processo Civil – CPC/2015

Em contato com o Vereador Israel Gomes, o mesmo disse que sempre acreditou em sua inocência e que agora com a sentença definitiva pode comprovar que a acusação não procedia e tinha somente caráter político.

Está não é a primeira vez que Vanderlei tem seu nome envolvido na compra de votos, na eleições de 2016 Vanderlei se envolveu em acusações de compra de votos que lhe garantiram uma cadeira na Câmara Municipal, denunciado, Vanderlei fez acordo com a justiça eleitoral para que não ocorresse a perca de seu mandato e a Câmara Municipal pela primeira vez teve um vereador e presidente da Câmara que precisava mensalmente comparecer em juízo no fórum local para assinar a carteirinha e comprovar que nada de ilícito estaria fazendo, Vanderlei estava proibido de se ausentar da cidade por grandes períodos e também frequentar bares e consumo de bebidas alcoólicas em públicos, já próximo do final de seu mandato, Vanderlei foi expulso de seu partido PSDB saindo pela porta do fundo onde não conseguiu se reeleger e atualmente se encontra em um cargo de consolação oferecido pelo atual prefeito do município.

ALEMS:UNIÃO DE ESFORÇOS