Governo injeta R$ 1,5 bilhão na economia de MS em 37 dias

Valor referente ao pagamento das folhas salariais de novembro, dezembro e 13º movimenta os setores da economia e irriga o comércio

O governador Reinaldo Azambuja anunciou nesta quinta-feira (12) o calendário de pagamento de fim de ano dos servidores estaduais de Mato Grosso do Sul. Serão três folhas salariais (novembro, dezembro e 13º) pagas em 37 dias. Juntos, os desembolsos somarão R$ 1,5 bilhão. Confira os calendários abaixo.

“Fizemos o dever de casa. Com ajuste fiscal e cuidado com as contas públicas não deixamos o Estado sucumbir. Mantemos nossa capacidade de pagamento e planejamos a folha salarial. Isso é importante porque dá previsibilidade ao servidor”, disse Reinaldo Azambuja.

Neste ano, os funcionários públicos do Estado escolheram, por maioria, a data de pagamento do 13º salário, que será dia 1º de dezembro. Participaram da votação 10.171 servidores. 4.521 deles elegeram a data vencedora. Outros 5.650 escolheram dias alternados.


Servidores votaram: 13º será depositado em 1º de dezembro e poderá ser sacado em 2 de dezembro

Mato Grosso do Sul possui cerca de 79 mil servidores ativos e inativos, como aposentados e pensionistas. Os salários deste mês de todos eles serão depositados no próximo dia 27 de novembro (sexta-feira) e estarão disponíveis para saque no dia 28 (sábado). Já os salários de dezembro serão depositados pelo Estado no primeiro dia útil de 2021, que é 4 de janeiro.

Tradicionalmente, as folhas salariais de fim de ano do funcionalismo movimentam os diversos setores da economia e irriga, principalmente, o comércio. “Previsibilidade é tudo na vida financeira. Com ela, você gasta melhor. Agora, o servidor sabe que dia terá dinheiro em mãos e pode se planejar”, afirmou o governador.

Economia nos trilhos

Medidas estruturantes realizadas pelo Governo do Estado desde 2015, muitas vezes tidas como amargas, como as reformas previdenciárias e administrativa, foram fundamentais para que a economia de Mato Grosso do Sul se mantivesse nos trilhos. 

Em ano de pandemia, a edição de decretos visando o contingenciamento de gastos não deixou o Estado quebrar e Mato Grosso do Sul passou a ser um dos poucos estados do País com capacidade de pagamentos dos salários, destacou a secretária de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Nardes.

“Isso propiciou com que pudéssemos injetar mais de R$ 1 bilhão na economia neste momento atípico, por entendermos que os servidores públicos precisam ser valorizados, o que foi demonstrado nas atitudes sugeridas pelo governador Reinaldo Azambuja para que servidor pudesse escolher a data do pagamento do 13º salário e na autorização para que a SAD efetivasse as promoções de aproximadamente 3,7 mil servidores”, afirmou Ana Carolina.

Secretária da SAD acompanhou anúncio do calendário de pagamentos

Fonte:Bruno Chaves, Subcom, e Ana Letícia Gaúna, SAD

http://assomasul.org.br/