Guanandizão será reinaugurado com presença de público na Supercopa de Vôlei, mas com regras de biossegurança

Fotos: Chico Ribeiro e Edemir Rodrigues/Subcom Governo MS

Com protocolos rígidos de biossegurança, a reinauguração do Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão, terá a presença de público durante a realização da Supercopa de Vôlei 2020, em Campo Grande. A competição de clubes, que abre a temporada nacional do voleibol, terá o principal complexo esportivo sul-mato-grossense como palco, nos meses de outubro e novembro. O lançamento oficial do evento foi feito nesta quinta-feira (8), em solenidade na Governadoria, entre Governo do Estado, Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e Prefeitura de Campo Grande.

O torneio é realizado anualmente e reúne quatro das principais equipes do Brasil, colocando frente a frente os atuais vencedores da Copa Brasil e da Superliga Banco do Brasil. A disputa pelo título, em ambos os gêneros, ocorre em jogo único.

O primeiro campeão nacional da temporada 2020/21 será conhecido em 30 de outubro. No masculino, EMS Taubaté Funvic (SP) e Sada Cruzeiro Vôlei (MG) duelam às 20h30 (horário de MS). Já a disputa feminina será entre Dentil/Praia Clube (MG) e Sesc Flamengo (RJ), no dia 6 de outubro, no mesmo horário. Os dois confrontos terão cobertura televisiva do SporTV 2, canal por assinatura pertencente ao Grupo Globo.

Os preparativos para sediar a competição que abre a temporada do vôlei nacional estão sendo finalizados

A expectativa é de que o ginásio, totalmente reformado pela administração estadual em parceria com a Prefeitura, receba cerca de 600 pessoas durante a Supercopa. “Estamos nas tratativas finais junto à CBV e Prefeitura, e elaborando protocolos de biossegurança extremamente rígidos, devido à Covid-19, para termos de 8% a 10% da capacidade do Guanandizão voltada ao público. É uma forma experimental para marcar a retomada de eventos com espectadores, priorizando essencialmente a segurança da população”, explicou o diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda.

O secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, observou que Mato Grosso do Sul é referência no combate à pandemia de Covid-19. Segundo ele, a abertura de eventos ao público é extremamente simbólica ao processo de retomada das atividades esportivas e culturais, desde que feita baseando-se em relatórios científicos e com orientação de profissionais e técnicos da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

“Com base na ciência, Mato Grosso do Sul sempre teve muita cautela e seriedade na forma de conduzir suas atitudes em relação à pandemia. Não à toa, temos obtidos resultados positivos no enfrentamento à Covid-19. Então, não é surpresa conseguirmos fazer um evento esportivo com a presença de público, porque sabemos da responsabilidade que o Governo tem com protocolos sanitários”, afirmou o secretário.

Com forma de valorização a ex-atletas, o objetivo é convidar personagens do esporte que fizeram parte da história da principal praça poliesportiva do Estado, em várias modalidades. “São pessoas que merecem estar no Guanandizão novo. O ideal seria abrir à população em geral, mas infelizmente a pandemia não nos permite. Sem a venda de ingresso, vamos chamar as federações esportivas que tiveram vínculo com a história do ginásio e combinar a distribuição de convites”, destacou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Esportes de Campo Grande (Funesp), Rodrigo Terra.

Reinauguração em grande estilo

O maior ginásio coberto de Mato Grosso do Sul passou por modernização em sua estrutura e está alinhado ao padrão internacional de eventos, graças ao projeto de reforma geral e adequação realizado pelo Governo, junto à Prefeitura Municipal de Campo Grande. A reforma teve investimento de R$ 1,88 milhão dos cofres estaduais.

De acordo com o diretor-executivo da CBV, Radamés Lattari Filho, o Guanandizão oferece todas as exigências feitas para sediar eventos nacionais e internacionais. “É um ginásio de primeiro mundo, de alto nível e que pode receber competições de grande porte de várias modalidades, o voleibol dará apenas o saque inicial para uma série de eventos expressivos no futuro”.

A Supercopa 2020, além de relançar o Guanandizão, será o evento-teste para a Liga das Nações, que será realizada entre 11 e 13 de junho do ano que vem. A competição internacional reunirá as seleções masculinas de vôlei de Alemanha, Brasil, Itália e Rússia. O evento tem aporte financeiro do Governo do Estado de R$ 1,3 milhão, repassados à Federação Internacional de Voleibol (FIVB, na sigla em inglês), via CBV.

“Com a Supercopa, Campo Grande terá ainda neste ano a presença de inúmeras campeãs olímpicas e do Bernardinho, um dos técnicos mais vitoriosos do mundo. Todos esses atletas e técnicos vão começar a tomar gosto de vir a Mato Grosso do Sul, um Estado que se mostra apaixonado por esportes”, finaliza Lattari Filho.

Integrantes do CBV, junto com equipes do Governo e Prefeitura, estiveram no Guanandizão definindo detalhes da competição

Após a reunião, o diretor-executivo, acompanhado de diretores técnicos da Confederação, visitou o ginásio para definir os primeiros detalhes da estrutura que será montada pela entidade para a Supercopa. Também vieram à Capital o gerente de eventos da CBV, Cadu Gerônimo, e a gerente de competições de quadra, Cilda D’Angelis.

As delegações de EMS Taubaté Funvic (SP) e Sada Cruzeiro Vôlei (MG) chegarão no dia 28 de outubro e, no dia seguinte, será realizado treino de reconhecimento de quadra. O último treinamento será realizado no dia da disputa, 30 de outubro, pela manhã. Uma semana depois, as equipes femininas de Dentil/Praia Clube (MG) e Sesc Flamengo (RJ) seguirão o mesmo cronograma até o confronto decisivo. Ambas desembarcarão na Cidade Morena no dia 4 de novembro.

Na sala de reuniões da governadoria também participaram o ex-secretário Especial de Governo, Carlos Alberto Assis; o gerente da Unidade de Esportes de Participação e Lazer (Uepla) da Fundesporte, Rodrigo Barbosa de Miranda; o presidente da Federação Estadual de Voleibol (FVMS), José Amâncio da Mota (“Madrugada”) e o diretor técnico Zacarias Moysés Bacha.

Lucas Castro, Fundesporte

http://assomasul.org.br/