Justiça determina a soltura de Lula após 580 dias de prisão. Siga

Nessa quinta (07/11/2019), o plenário do STF derrubou as prisões após segunda instância. Defesa entrou com pedido de liberdade nesta manhã

Justiça Federal determinou, nesta sexta-feira (08/11/2019), a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão é do juiz Danilo Pereira Júnior, titular da 12ª Vara Federal de Curitiba. Dessa forma, o presidente, a partir deste momento, está autorizado a deixar a carceragem da Polícia Federal.

A manifestação teve como base decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, na última quinta-feira (07/11/2019), reviu a jurisprudência que permitia prisão de réus após condenação em segunda instância, ainda com recursos cabíveis antes do trânsito em julgado da sentença condenatória. A juíza acatou o pedido, e determinou a liberdade do ex-presidente.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, já tinha dito, na manhã desta sexta, que “não havia nada que possa impedir a soltura” do petista.

Zanin esteve com o petista pela manhã, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula está preso desde abril de 2018. Na sequência, encontrou-se com a magistrada e pediu a soltura. “Qualquer ato dará contornos políticos ainda maiores”, afirmou.

Fonte:Metropoles

Pax Primavera