Lula não vetou vacina contra meningite, Fake News se espalhou após morte de neto Arthur

O ódio nas redes sociais não tem limite. E o caso Arthur, neto de Lula, é um exemplo. Muitos haters festejaram; o deputado Eduardo Bolsonaro aproveitou para debochar dos sentimentos de Lula.

Milícias digitais espalham uma Fake News, responsabilizando indiretamente Lula pela morte de Arthur. É, de longe, a pior Fake News na vida de Lula.

Pegaram uma mentira de 2010: Lula teria vetado a aplicação nas escolas de vacina contra meningite.

O site Forum esclarece a mentira:

A manchete afirma: “Lula veta projeto que incluía cinco vacinas no calendário da rede pública”. No entanto, o próprio texto esclarece que o projeto de lei vetado pelo ex-presidente falava sobre vacinas que já eram contempladas no calendário de vacinação ou haviam sido substituídas por outras composições que ofereciam maior proteção.

“O Brasil é o país que oferece gratuitamente o maior número de vacinas aos grupos populacionais alvo, estando disponíveis, atualmente, quarenta e três imunobiológicos. Tanto é assim, que das cinco vacinas descritas no projeto de lei, três já estão contempladas no calendário de vacinação. A pneumocócica conjugada sete valente já foi, inclusive, superada pela disponibilização de uma dez valente, que confere maior proteção”, diz parte do texto publicado no Diário Oficial da União”, relata dos trechos da matéria.

Por:Fatimanews

Pax Primavera