Ministério da Agricultura suspende venda de 33 marcas de azeite

olive oil being poured from glass bottle

As irregularidades foram encontradas na mistura do produto com óleo de soja ou outros óleos de origem desconhecida

O Ministério da Agricultura suspendeu nesta quarta-feira (02/10/2019) a venda de 33 marcas de azeites de oliva. As irregularidades foram encontradas na mistura do produto com óleo de soja ou outros óleos de origem desconhecida.

Nesta etapa, 59 lotes que foram colhidos ente 2017 e 2018 apresentaram irregularidade. Em comparação com a ação feita em 2018, houve uma diminuição. Na época, foram detectadas 46 marcas que apresentavam alterações em seus produtos.

Em comunicado, o Coordenador de Fiscalização de Produtos Vegetais, Cid Rozzo, afirma que não existem mais no mercado estoques dos lotes reprovados. Porém os consumidores ainda podem encontrar outros lotes das marcas.

A suspensão é resultado de uma operação do Ministério da Agricultura iniciada em 2016. As amostras das marcas em que as irregularidades foram identificadas foram colhidas e analisadas entre 2017 e 2018.

As marcas suspensas foram:

  1. Aldeia da Serra
  2. Barcelona
  3. Casa Medeiros
  4. Casalberto
  5. Conde de Torres
  6. Dom Gamiero
  7. Donana (premium)
  8. Flor de Espanha
  9. Galo de Barcelos
  10. Imperador
  11. La Valenciana
  12. Lisboa
  13. Malaguenza
  14. Olivaz
  15. Oliveiras do Conde
  16. Olivenza
  17. One
  18. Paschoeto
  19. Porto Real
  20. Porto Valencia
  21. Pramesa
  22. Quinta da Boa Vista
  23. Rioliva
  24. San Domingos
  25. Serra das Oliveiras
  26. Serra de Montejunto
  27. Temperatta
  28. Torezani (premuim)
  29. Tradição
  30. Tradição Brasileira
  31. Três Pastores
  32. Vale do Madero
  33. Vale Fértil

Fonte:Metropoles

Pax Primavera