Orro questiona cobrança de pedágio após CCR MSVia interromper duplicação da BR-163

O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) apresentou requerimento em Sessão Ordinária nesta terça-feira (16) solicitando informações da CCR MSVia a respeito dos investimentos a serem realizados na BR-163. As obras de duplicação na rodovia estão paralisadas há dois anos e, neste período, a concessionária arrecadou mais de meio bilhão nas nove praças de pedágio instaladas no Estado. Além disso, 110 pessoas morreram em acidentes na BR-163 desde que os trabalhos de duplicação foram interrompidos.

Dados divulgados pela própria concessionária apontam que Em requerimento endereçado ao presidente da CCR MSVia, Roberto de Barros Calixto, Felipe Orro pontua que apenas 17% do trecho da BR-163 que percorre Mato Grosso do Sul está duplicado. “Uma vez que o contrato de concessão encontra-se em vigência, questionamos se há uma previsão de retomada das obras de duplicação na rodovia”, pontua o parlamentar.

A CCR MSVia anunciou a paralisação nas obras de duplicação em 12 de abril de 2017, alegando desequilíbrio econômico no contrato de concessão. Neste período, a concessionária arrecadou R$ 562 milhões dos pedágios. “Precisamos saber o destino desse montante arrecadado dos condutores que trafegam na BR-163”, explica Felipe Orro.

Riscos

Ao longo de 2018, cerca de 44 milhões de veículos transitaram na BR-163. O fluxo na rodovia aumenta a cada ano por conta da alta produção de grãos em Mato Grosso do Sul. E com muitos veículos na estrada, aumenta o risco de acidentes. Segundo levantamento da PRF (Polícia Rodoviária Federal), de 2017 pra cá, 110 pessoas morreram em acidentes registrados na BR-163.

“E com certeza esses acidentes aconteceram em trechos da BR-163 que não estão duplicados. É um índice alarmante. A CCR MSVia precisa retomar as obras de duplicação”, adverte Felipe Orro.

Fonte: Assessoria de Imprensa Gabinete Felipe Orro

Pax Primavera