PF para em todo Brasil e cobra promessa de Bolsonaro

A partir de hoje (18) as Penitenciárias Federais do Brasil irão parar. O motivo é a indignação da categoria da iminente regulamentação da PPF (Polícia Penal Federal) ser feita sem a devida valorização, com perda real no salários dos servidores policiais. Os agentes cobram que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL), cumpra a promessa de campanha que o elegeu.

Nas redes sociais, o perfil da PPF, da FENAPPF (Federação Nacional dos Policiais Penais Federais) e regionais publicaram nota informativa sobre a paralisação. Policiais federais se manifestaram nos comentários a favor da paralisação e pediram que a classe seja regulamentada com urgência. O presidente Bolsonaro, deputados, ministros e senadores foram marcados nas publicações e respostas.

“O que querem fazer com o Sistema Penitenciário Federal é um ato de covardia contra os servidores. Fizeram promessas, pediram voto de confiança e no final empurraram de goela abaixo tudo que queriam”, diz publicação da PPF no instagram .

O protesto abrange todas as Penitenciárias Federais do Brasil, e suspende todas as visitas, os atendimentos de advogados e os banhos de sol dos custodiados. A FENAPPF afirma que existe risco concreto de entrega de cargos e chefias dos gestores em todo país.

Nota da FENAPPF

“A Federação Nacional dos Policiais Penais Federais informa a paralisação das atividades em todo Brasil, a partir de 18 de maio, abrangendo todas as Penitenciárias Federais. Não haverá atendimento de advogados, visitas e banho de sol dos custodiados. Além disso, há o risco concreto de entrega de cargos e chefias dos gestores em todo país.

O motivo do movimento é expressar a grande indignação da categoria da iminente regulamentação da Polícia Penal Federal ser feita sem a devida valorização, com perda real no salários dos servidores policiais.

Essa decisão do Governo é terrível para a vida dos nossos nobres policiais, uma vez que transformaria em uma espécie de SubPolícia, desvalorizando uma instituição policial que faz parte da bandeira da Segurança Pública que o Presidente Bolsonaro tanto evidencia à sociedade. Vale ressaltar que custodiamos os criminosos mais perigosos do Brasil.

Em nosso rol de atribuições, as escoltas terrestres e aéreas são referências na América Latina, e os serviços de inteligência penal subsidiam diversas operações policiais de grande impacto à sociedade.

Em relação à entrega nacional de cargos e chefias, a consequência do desgoverno do Sistema Penitenciário Federal poderá comprometer a segurança dos estabelecimentos penais do país.

Para contornar essa grave situação, esperamos que o Governo Federal tenha sensibilidade na garantia de uma regulamentação justa e digna da nova Polícia da União, cujo ganho social será maior ao povo brasileiro.”

Fonte:O Estado

Assomasul Corredor Bioceanico