Polícia Civil de MS é a que mais elucida crimes de homicídios no País, cita Revista Veja

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sulganhou destaque na Edição 2617, da Revista Veja, ano 52, nr. 3, na reportagem de José Vicente da Silva Filho, denominada “Chamem a Polícia”.  Ainstituição é citada como sendo a que mais esclarece homicídios no Brasil com uma taxa de 55,2 % de elucidação, seguida pela de São Paulo, 38,6%. Já no Rio de Janeiro esse número limita-se a 11,8%.

De fato, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul tem sido referência em elucidação de crimes de homicídios com índices superiores a muitos países do chamado primeiro mundo. Somente no ano de 2018 a elucidação de homicídios no Estado chegou a 63%, sendo que na Capital do Estado na cidade de Campo Grande, esse índice é ainda maior, com 65% de esclarecimento.Para o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas Lopes, esses resultados são frutos dos investimentos que o Governo do Estado tem aplicado no Programa MS Mais Seguro, com investimentos em pessoal, viaturas e infraestrutura, pagamento dos salários em dia, que acaba por motivar a todos policiais civis a realizar com esmero da atribuição de investigar delitos determinando sua autoria e materialidade de crimes dessa natureza.

Ele ainda crescentou que ao longo de 2019 ainda novos esclarecimentos de crimes de homicídios de anos anteriores são concluídos aumentando ainda mais esses índices mencionados, dada a eficiência e comprometimentos dos policiais civis que incansavelmente se dedicam em bem cumprir duas missões.

“Essa menção realizada pela Revista Veja é motivo de muita satisfação e orgulho para a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, a qual tem trabalhado de forma integrada com as demais forças policiais do Estado e juntas produzindo resultados relevantes para a Segurança Pública”, conclui o Delegado Geral Marcelo Vargas.

Por fim, na reportagem diz que a parte mais visível e impactante do sistema de violência é a polícia, através da estrutura maior que vigia as ruas com seus agentes uniformizados e da investigação criminal realizada pela Polícia Civil, sendo que a representação de autoridade do Estado que o policial carrega tem enorme impacto na ordem pública, muito além da mera ação de caráter criminal.

A polícia, é bom que se diga, é insubstituível e nada produz seus efeitos — nem por um dia —, sejam guardas municipais, sejam as tropas aguerridas das Forças Armadas.

Reportagem Assessoria de Comunicação da Polícia Civil 

Pax Primavera