Quadrilha com ‘central de abastecimento’ em 3 cidades de MS escolhia vacas prenhas para matar, diz polícia

Mercadoria apreendida em 'central de abastecimento' clandestina de carne em MS. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Polícia diz que está no encalço de mais envolvidos neste sábado (18). Até o momento, dois suspeitos foram presos e a investigação aponta ao menos cinco.

A quadrilha, investigada em ação conjunta nas cidades de RochedoCorguinhoRio Negro e arredores, cometia atos de crueldade durante o abatimentos de animais, segundo a polícia. No decorrer do inquérito policial, instaurado neste mês de junho, buscas apontam para uma central de abastecimento de carne, sendo que as vacas mortas eram justamente as mais mansas no pasto e também as que estavam prenhas, conforme o delegado Roberto Faria, responsável pelas investigações. 

“Estamos no encalço de mais envolvidos neste sábado (18) e inclusive tivemos a informação de fugas da cidade. Tivemos oito locais de furtos já esclarecidos e ainda precisamos de vítimas para fazerem o reconhecimento. A investigação achou já 12 vacas prenhas abatidas, furtos em sedes e carnes em dois endereços. Durante a ação, vários fatos já foram esclarecidos, como essa central de abastecimento clandestina e objetos apreendidos”, argumentou o delegado. 

Objetos apreendidos pela polícia durante ação conjunta em MS. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Conforme Roberto, os envolvidos tinham as funções bem definidas na organização criminosa. “Um chegava de moto e o outro ficava com uma L200 escondida. O que estava na moto separava o que ia furtar, escolhendo justamente animais mansos e vacas prenhas para o abate. Em seguida, o outro vinha com a caminhonete e levava para esta central”, explicou. 

Além de dois presos, sendo um homem de 62 anos e mulher de 33, os policiais também apuraram que os bandidos adquiriram veículos para o transporte, porém, deixavam no nome dos antigos donos para não levantarem suspeitas. “Isso tudo para dificultar a investigação, porém, conseguimos chegar aos autores e encontramos essa central com um freezer lotado”, finalizou. 

Parte da quadrilha presa

Na última terça-feira (14), dois suspeitos foram presos com 700 kg de carne, além de uma caminhonete, uma BMW, uma arma de fogo e pertences das vítimas.

Ao Jornal Midiamax o delegado Roberto Duarte comentou que a quadrilha escolhia animais mansos, aqueles de produção leiteira e também vacas prenhas, usando golpes de machado para matar. 

Em uma pequena propriedade no Distrito de Pequi a quadrilha matou duas vacas e um touro, sendo que uma das vacas estava prenha.

Depois de matar os animais, os suspeitos levavam os quartos, traseiros e costelas, deixando os restos jogados perto de um mangueiro. A morte dos três animais deu prejuízo de pelo menos R$ 40 mil ao proprietário.

Os autores irão responder pelos crimes de abigeato, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos, se ocorre a morte do animal.

Além dos dois presos, foi solicitada prisão preventiva dos outros três envolvidos. A ação foi realizada pela Delegacia de Rochedo, Delegacia de Corguinho e com apoio da Deleagro (Delegacia Especializada de Combate a Crimes Rurais e Abigeato).

abate vacas 2 - Quadrilha com ‘central de abastecimento’ em 3 cidades de MS escolhia vacas prenhas para matar, diz polícia
Pertences da quadrilha foram apreendidos em MS. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Fonte:Midiamax

Assomasul Corredor Bioceanico