Reinaldo Azambuja entregou viaturas para todos os municípios de MS e autorizou obras para Porto Murtinho

Fotos: Chico Ribeiro e Saul Schramm

Na semana do Carnaval, o governador Reinaldo Azambuja entregou 237 viaturas para reforçar a segurança pública nos 79 municípios e autorizou obras para a área urbana de Porto Murtinho. O município fronteiriço vai ter 5.319 metros de ruas e avenida restaurados e o Hospital Municipal Oscar Ramires será ampliado.

Com as novas viaturas, o investimento foi de R$ 44,5 milhões, somando R$ 750 milhões investidos em segurança pública em sete anos. “Completamos 2.104 viaturas entregues desde o início do mandato e até o final de 2022 serão mais de 2.600 para todas as regiões e forças policiais, propiciando uma política pública de segurança efetiva”, contou Reinaldo Azambuja. 

A cerimônia de entrega foi realizada na quinta0-feira (3) no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. Os veículos foram adquiridos com recursos do Governo do Estado, da bancada federal, Ministério da Justiça e Ibama. O secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, lembrou que a entrega dos veículos faz parte do programa “MS Mais Seguro”, que tornou Mato Grosso do Sul referência em segurança pública no Brasil.

Investimentos em segurança pública chegam a R$ 750 milhões em Mato Grosso do Sul (foto: Chico Ribeiro)

Novos fuzis

Também na solenidade de entrega das viaturas, foram repassadas às forças de segurança pública 115 fuzis T4, calibre 5.56, comprados com recursos de emenda parlamentar do deputado federal Loester Trutis, no valor de R$ 1,163 milhão. Eles foram distribuídos para 20 municípios de Mato Grosso do Sul.

Porto Murtinho

Governador Reinaldo Azambuja autorizou obras que vão preparar Porto Murtinho para novo momento com concretização da Rota Bioceânica (foto: Saul Schramm)

Ainda na quinta-feira (3), o governador Reinaldo Azambuja e o secretário Eduardo Riedel autorizaram o investimento de mais R$ 10,166 milhões em Porto Murtinho. Em uma cerimônia na Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), foram assinados os convênios para recapear as ruas Pedro Celestino, Dr. Corrêa, Doutor Costa Marques, Coronel Ponce, 13 de Maio, Joaquim Murtinho, João Pessoa, Coronel Alfredo Pinto, Francisco de Oliveira, Amadeus Santos e Silva e a Avenida Laranjeiras e para ampliar o Hospital Municipal Oscar Ramires.

Reinaldo Azambuja explicou que as obras de recapeamento serão licitadas pela prefeitura, com dinheiro repassado pelo Governo do Estado, no valor de R$ 6,223 milhões. Ele disse ainda que as novas obras fazem parte da parceria com o Município, que começa a viver um crescimento econômico com a concretização da Rota Bioceânica e com os investimentos privados em terminais portuários. “Murtinho vai viver um momento muito forte economicamente porque ali vai ser uma rota de escoamento das riquezas do Brasil e vai mudar o perfil daquela região”, explicou o governador.

Já o secretário Eduardo Riedel lembrou que essa é apenas mais uma das etapas de investimento no município fronteiriço. “Porto Murtinho está passando por uma transformação e está longe de ser fim de linha. Lá será o centro de uma transformação logística”, acrescentou.

Segundo o prefeito Nelson Cintra, Porto Murtinho recebeu, na atual gestão estadual, quase R$ 100 milhões em obras. “Fiz um levantamento com o Emerson (diretor-presidente da Agesul, Emerson Antonio Marques Pereira) de tudo o que o governador Reinaldo Azambuja está fazendo. São quase R$ 100 milhões investidos em Porto Murtinho. O Governo está entendendo a importância de Porto Murtinho nesse processo. Lá é o portal de entrada do Brasil”, declarou.

Hospital

O outro convênio assinado pelo governador Reinaldo Azambuja foi de ampliação do Hospital Oscar Ramirez. São R$ 3,6 para reforma, incluindo recursos de emendas do deputado federal Vander Loubet e do ex-deputado Zeca do PT. O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que o investimento é uma demanda dos vereadores, preocupados com o crescimento da cidade. “Logicamente, vai ter impacto a Rota Bioceânica. A área de saúde vai ser impactada tremendamente. E essa foi uma demanda dos vereadores”, finalizou.

Paulo Fernandes, Subcom


Assomasul Corredor Bioceanico