Rumo à Prefeitura de Dourados, Jeferson Bezerra propõe adicional de plantão ao servidor público

Reafirmando sua pré-candidatura a prefeito de Dourados, o jornalista Jeferson Bezerra (PMN) classificou ser importante elaborar um plano de governo que valorize o serviço público: “Vamos fazer uma perícia em todas as vagas efetivas criadas por lei na administração, contratar uma consultoria propondo a redução de secretarias ociosas, criação de uma previdência complementar, digitalização de 100% do trabalho oferecido aos contribuintes, criação de um plano de demissão voluntária (PDV) e leilão de todos imóveis públicos desnecessários. Assim sobrará verbas para concedermos o adicional de plantão para os agentes patrimoniais, enfermeiros e guardas municipais”, relatou.

“Valorizar nosso patrimônio público não é inaugurar estrutura para novos postos de saúde e escolas sem equipes técnicas, mas sim otimizar a carreira dos servidores atuais, em especial nossos auxiliares de enfermagem, técnicos, enfermeiros, vigias e guardas, quero destinar o adicional de 50% de plantão na folha de pagamento à essas categorias”. Em Mato Grosso do Sul, os agentes de segurança patrimonial recebem esse incremento salarial desde 2001, eles são lotados em órgãos públicos, como escolas estaduais.

“Criando previamente a fonte de financiamento no orçamento anual, é possível o acréscimo de 50% sobre o valor da hora normal no setor, a ser pago no caso de serviços realizados no regime de plantão, seja nos fins de semana, feriados e dias de ponto facultativo, podemos inclusive cumprir algo que já é previsto na Constituição Federal”, lembrou.

Jeferson mencionou que parte da categoria de servidores estaduais lotados no cargo de vigia, possuem o salário-base de R$ 1.027,57 por 180 horas por mês, no entanto, o plantão de serviço de 50% equivale, gera um acréscimo de quase mil reais, sendo que a média de trabalho da categoria é de 240 horas mensais, segundo dados da Adapp/MS (Associação em Defesa dos Servidores da Carreira Segurança Patrimonial). “Penso que com austeridade na condução da gestão, priorizaremos as demais categorias dos funcionários públicos, estes que estão com sua carreira defasada. Prefeitura não é bico, tendo incentivo as pessoas irão se dedicar”, finalizou.

http://assomasul.org.br/